Educação sexual para crianças: 7 dicas fáceis para apresentar a educação sexual às crianças

Abril 12, 2024

9 min read

Avatar photo
Author : United We Care
Educação sexual para crianças: 7 dicas fáceis para apresentar a educação sexual às crianças

Introdução

A educação sexual é um aspecto essencial do desenvolvimento e bem-estar de uma criança. Ajuda a promover relacionamentos saudáveis, tomada de decisões informadas e bem-estar pessoal. Isto pode lançar as bases para uma abordagem positiva e responsável da sexualidade. No entanto, pode ser um tópico complexo para iniciar com crianças. Este artigo fornecerá dicas essenciais para apresentar a educação sexual às crianças.

Por que a introdução da educação sexual para crianças é importante?

A educação sexual está disseminando conhecimentos e habilidades relacionadas às mudanças corporais, sexualidade, relacionamentos e saúde sexual. Ele capacita os jovens a tomar decisões informadas e a comunicar eficazmente sobre sexo [1]. Anteriormente, a educação sexual limitava-se às mudanças corporais e à saúde sexual. No entanto, em 1994, as Nações Unidas defenderam uma Educação Sexual Abrangente para o bem-estar das crianças [2]. Esta educação deve incluir a aprendizagem sobre os aspectos físicos, sociais, cognitivos e emocionais do sexo e da sexualidade [3]. A Educação Sexual atualmente inclui tópicos não apenas em torno do desenvolvimento humano e saúde sexual, mas também em torno de relacionamentos, valores e normas culturais, gênero, sexualidade, violência baseada em gênero, pressões sociais e disposições de saúde reprodutiva [2] [3]. Quando informações corretas sobre temas de sexo e sexualidade são fornecidas por médicos, escolas, pais e adultos de confiança, crianças e adolescentes ficam informados [4]. Em vez de procurar informações em fontes não verificadas na Internet, podem ter um diálogo aberto com pessoas de confiança nas suas proximidades. Assim, ter disposições para uma educação sexual abrangente é essencial para o bem-estar, a segurança e o empoderamento de crianças e adolescentes. Ajuda os adolescentes a compreender os seus direitos, desenvolve valores e auxilia na tomada de decisões eficazes em relação ao sexo [2]. Leitura obrigatória – Gravidez na adolescência

Quais são os benefícios de apresentar a educação sexual às crianças?

Pesquisas sobre programas que implementam educação sexual mostraram resultados positivos em relação ao comportamento sexual de risco [2]. No entanto, os benefícios da educação sexual vão além destes resultados de saúde. No geral, os benefícios da introdução da educação sexual nas crianças incluem: Quais são os benefícios de apresentar as crianças à educação sexual?

Conhecimento e conscientização aprimorados em torno do sexo

A maioria das crianças começa a fazer perguntas sobre corpos, bebês e produtos ou conteúdos sexuais que possam estar consumindo involuntariamente [4]. A educação sexual fornece às crianças informações precisas sobre os sistemas reprodutivos, mudanças corporais e saúde sexual, permitindo-lhes compreender melhor o seu corpo.

Normalizando conversas sobre sexo e sexualidade

Em muitas sociedades, as conversas sobre sexo e sexualidade são tabu. Os adultos muitas vezes os pais tentam evitar temas que giram em torno do sexo, e isso aumenta o risco de as crianças esconderem dúvidas, doenças e abusos em torno do sexo. A educação sexual e a conversa precoce podem normalizar o sexo como parte de uma vida saudável [4].

Aumento dos comportamentos de segurança em relação ao sexo

A educação sexual aumenta os comportamentos de segurança, como o atraso nas relações sexuais nas meninas, o uso de preservativos e a redução de DSTs e gravidez [2]. Educar as crianças sobre a prevenção do abuso sexual, o consentimento e os limites saudáveis capacita-as a reconhecer e a proteger-se de potenciais danos. Informações corretas sobre comportamento sexual online também são necessárias [5].

Compreensão baseada em valores de sexo e sexualidade

Alguns autores afirmam que a educação sexual está intimamente ligada à educação de valores [6]. Ao discutir a educação sexual, muitas vezes surge uma discussão sobre consentimento, limites, respeito e nenhum dano aos outros.

Relacionamentos Saudáveis

Ensinar as crianças sobre comunicação, respeito, consentimento e compreensão mútua também afetou a seleção de parceiros em estudos de pesquisa [7]. Muitas vezes, as adolescentes correm o risco de serem manipuladas em nome do amor e dos relacionamentos. A educação sexual pode ajudar a construir uma ideia de um relacionamento significativo nas crianças [6].

Sociedade Inclusiva de Gênero

Uma vez que a educação sexual inclui conversas sobre identidade de género, estruturas de poder e sexualidade, educar as crianças sobre identidade de género e orientação sexual promove a inclusão, a empatia e o respeito pela diversidade. Isto pode promover uma sociedade inclusiva. Leia mais sobre- Como posso saber minha orientação sexual

7 dicas fáceis para apresentar a educação sexual às crianças

7 dicas fáceis para apresentar a educação sexual às crianças É evidente que a educação sexual tem muitos benefícios e as crianças necessitam de uma introdução a ela. No entanto, pode ser um tema complexo para abordar com as crianças, e aqui estão sete dicas eficazes para fazer o mesmo.

  • Comece cedo e forneça informações adequadas à idade: Os adultos devem introduzir a educação sexual gradualmente e começar cedo. Desde cedo, perto do jardim de infância, as crianças podem ser apresentadas aos seus corpos e partes do corpo [8]. É vital usar os termos corretos, como pênis, vulva, bunda, etc. A compreensão fundamental do consentimento, o que pode e o que não pode ser tocado, e dizer não aos outros, também pode ser introduzida antes dos 5 anos de idade. acima, tópicos como masturbação, pornografia e mudanças esperadas na puberdade podem ser discutidos. Eventualmente, pode-se trazer conceitos de gênero, sexualidade, saúde sexual, reprodução e segurança [8].
  • Dê mensagens claras e precisas: Usar termos corretos e transmitir mensagens concretas é essencial. Mensagens precisas significam mensagens médica e cientificamente corretas. Por exemplo, é necessário fornecer factores de risco e de protecção específicos quando se discute a prevenção de IST e a gravidez precoce [2]; terminologia precisa ao discutir partes e funções do corpo ajuda a remover o estigma e a confusão.
  • Use ferramentas baseadas em evidências: A educação sexual deve ser baseada em evidências [1], pois as crianças têm direito à informação correta. Também é possível usar diversas ferramentas, como listas de verificação, livros, gráficos e outros recursos disponíveis online [9].
  • Falemos sobre segurança online: com o acesso a aplicações que podem conectar crianças e adolescentes em todo o mundo, o risco de divulgar informações privadas ou de ser preparado para abuso sexual aumentou. A discussão em torno dos perigos potenciais do compartilhamento de informações pessoais online, a importância das configurações de privacidade e as possíveis consequências do envolvimento em atividades online inadequadas ou prejudiciais precisam acontecer [8].
  • Estabeleça diálogos abertos e use as perguntas como oportunidades: Muitas vezes as crianças ficam curiosas e fazem perguntas sobre sexo, sexualidade e relacionamentos. Estas perguntas podem ser usadas como oportunidades para apresentar o sexo às crianças. Criar um espaço seguro e sem julgamentos, onde as crianças se sintam confortáveis para fazer perguntas e expressar as suas preocupações, pode ser uma porta de entrada para a educação sexual, especialmente em casa.
  • Examine seus próprios preconceitos: Sexo é um tópico carregado de valores, e cada comunidade e religião tem uma visão diferente sobre sexo e o que é “certo” quando se trata de sexo [6]. É essencial refletir sobre estes pontos de vista antes de fornecer educação sexual. Embora a educação sexual precise de ser baseada em valores (por exemplo, o valor do respeito pode ser ensinado juntamente com o consentimento), não deve ter preconceitos e imposição do certo e do errado (por exemplo, sexo antes do casamento é pecado).
  • Enfatizar Valores: Como mencionado anteriormente, os valores devem ser refletidos na educação sexual [6]. A educação sexual abrangente envolverá gênero, sexualidade, violência sexual e autonomia corporal. Junto com isso, a discussão sobre relacionamentos saudáveis, amor, tolerância e integridade são alguns aspectos que podem ser introduzidos na educação sexual [6].

Mais informações sobre- Aconselhamento infantil para crianças e adolescentes

Conclusão

A introdução da educação sexual nas crianças é crucial para o desenvolvimento de uma perspectiva saudável em relação ao sexo e à sexualidade. Os adultos perto de uma criança podem introduzir a educação sexual abraçando conversas abertas e honestas, fornecendo informações precisas, começando cedo e introduzindo valores às crianças. Se você deseja apresentar a educação sexual ao seu filho, você pode procurar a ajuda de especialistas da United We Care . Na United We Care, nossa equipe de especialistas em bem-estar e saúde mental pode orientá-lo sobre os melhores métodos para o seu bem-estar e o de seus filhos.

Referências

  1. “Educação em sexualidade”, Advocates for Youth, https://www.advocatesforyouth.org/resources/fact-sheets/sexuality-education-2/ (acessado em 13 de maio de 2023).
  2. Educação abrangente em sexualidade – GSDRC, https://gsdrc.org/wp-content/uploads/2015/09/HDQ1226.pdf (acessado em 13 de maio de 2023).
  3. J. Herat, M. Plesons, C. Castle, J. Babb e V. Chandra-Mouli, “A Orientação Técnica Internacional Revisada sobre Educação em Sexualidade – uma ferramenta poderosa em uma encruzilhada importante para a educação em sexualidade”, Saúde Reprodutiva , vol. 15, não. 1, 2018. doi:10.1186/s12978-018-0629-x
  4. “Educação sexual e conversando com crianças sobre sexo: 0-8 anos”, Raising Children Network, https://raisingchildren.net.au/school-age/development/sexual-development/sex-education-children (acessado em 13 de maio de 2023).
  5. JD Brown, S. Keller e S. Stern, “Sexo, sexualidade, sexting e sexagem: adolescentes e a mídia”, conjunto de dados PsycEXTRA , 2009. doi:10.1037/e630642009-005
  6. Siecus, https://siecus.org/wp-content/uploads/2015/07/20-6.pdf (acessado em 13 de maio de 2023).
  7. CC Breuner et al., “Educação em Sexualidade para Crianças e Adolescentes”, Academia Americana de Pediatria, https://publications.aap.org/pediatrics/article/138/2/e20161348/52508/Sexuality-Education-for-Children- and-Adolescents?autologincheck=redirected (acessado em 13 de maio de 2023).
  8. “Como falar com crianças sobre sexo”, Today’s Parent, https://www.todaysparent.com/family/parenting/age-by-age-guide-to-talking-to-kids-about-sex/ (acessado em maio 13, 2023).
  9. P. Parenthood, “Recursos para pais”, Planned Parenthood, https://www.plannedparenthood.org/learn/parents/resources-parents (acessado em 13 de maio de 2023).

Unlock Exclusive Benefits with Subscription

  • Check icon
    Premium Resources
  • Check icon
    Thriving Community
  • Check icon
    Unlimited Access
  • Check icon
    Personalised Support
Avatar photo

Author : United We Care

Scroll to Top

United We Care Business Support

Thank you for your interest in connecting with United We Care, your partner in promoting mental health and well-being in the workplace.

“Corporations has seen a 20% increase in employee well-being and productivity since partnering with United We Care”

Your privacy is our priority